Plural Red | Road Movie

clone tag: -8785067232152261487

Muito contrariada, aceitou o compromisso. Caía uma chuva miúda. Pediu a última poltrona, janela. Enfiou o rosto na cortina de veludo. Com todos os problemas moendo engrenagem, não queria conversar. Quando o motor ligou, sentiu o incômodo. Pensou na tortura das próximas horas. Aquela trepidação. Tentou achar outra poltrona vaga. Nada, o ônibus estava lotado. Fechou os olhos e passou a ruminar a estrada, seu tanto de cansaço e náusea.
O fim da chuva amornou a viagem. Acomodou-se para um cochilo… Quando se deu conta, a sensação já a tocava em pequenas ondas, uma tensão mínima, uma vontade intensa. Com um certo constrangimento, sentiu a umidade que a nublava. Pagou pra ver, abandonando-se, um pouco mais, naquele sacolejo.
A transformação reivindicou o corpo… Necessidade de expansão, de acomodação, manso e manso, um quase desespero que lhe aquecia as coxas, avermelhava as bochechas. Viu a si mesma, ansiosa, tomada, ingurgitada, intensa, uva madura, gosto de saliva a vinho, sangue na veia, o corpo cada vez mais inclinado intenso, intenso.
O orgasmo feminino consiste em contrações reflexas ritmadas dos músculos perivaginais e perineais que circundam a vagina, a intervalos de 0,8 segundos… leu na Marie Claire, eu acho… Deixava para trás a única vida que conhecia.

 


Publicação da Plural Red Scenarium, em agosto de 2015

Um comentário em “Plural Red | Road Movie

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s